quinta-feira, maio 20, 2004

PROJETO DE DESENVOLVIMENTO LOCAL INTEGRADO SUSTENTÁVEL “EDUCAÇÃO-CULTURA-TURISMO”




















ESCRITÓRIO DE CAPTAÇÃO DE RECURSOS “ANDORINHA”






















Aldeia de Perocão
Guarapari-ES
2004






SUMÁRIO
1. APRESENTAÇÃO 7
2. JUSTIFICATIVA 9
2.1. Formulação do problema 9
2.1.1. Agenda de problemas locais e regionais 9
2.2. Relevância do projeto 10
2.2.1 Alinhamento com políticas públicas locais e nacionais 13
2.2.2 Potencial para o enfrentamento de outros problemas de interesse local e regional 13
2.2.3 Potencial paradigmático 16
2.3. Impacto social 16
2.3.1. Transformações esperadas 16
Qualidade de vida 16
Potencial de autonomia e sustentabillidade 16
2.4. Abrangência geográfica 16
2.5. Caracterização populacional local 16
2.5.1. Aspectos demográficos 16
2.5.2. Aspectos sociais 16
2.5.3. Aspectos políticos 16
2.5.4. Aspectos ambientais 16
2.5.5. Aspectos culturais 16
2.5.6. Aspectos comportamentais 16
3. ATIVIDADES ANTERIORES 17
3.1. Da Associação Salvamar 17
3.2. Do Coordenador do Projeto 17
4. OBJETIVO GERAL 18
5. OBJETIVOS ESPECÍFICOS 19
6. METODOLOGIA EMPREGADA 20
6.1. Implementação de atividades 20
6.1.1. Procedimentos 20
6.1.2. Técnicas 20
6.1.3. Instrumentos 20
6.1.4. Outros aspectos metodológicos 20
Forma de atração dos públicos beneficiários 20
Forma de integração dos públicos beneficiários 20
Locais de abordagem dos grupos envolvidos 20
Locais de execução das atividades 20
Natureza dos agentes multiplicadores 20
Funções dos agentes multiplicadores 20
Mecanismos de participação comunitária 20
7. AVALIAÇÃO DE PROCESSOS 21
7.1 Qualitativa 21
7.1.1. parâmetros de avaliação no Setor Administrativo 21
7.1.2. Índices e parâmetros de avaliação no Setor Educacional 21
Qualidade dos materiais didáticos 25
Instrumentos de verificação 25
7.1.3. Índices e parâmetros de avaliação no Setor Cultural 26
7.1.4. Índices e parâmetros de avaliação no Setor 26
Turístico 26
7.2. Quantitativa 26
7.2.1. Índices e parâmetros de avaliação no Setor Administrativo 26
7.2.2. Índices e parâmetros de avaliação no Setor Educacional 26
Qualidade dos materiais didáticos 26
Instrumentos de verificação 26
Índices de aproveitamento escolar 26
Instrumentos de verificação 26
7.2.3. Índices e parâmetros de avaliação no Setor Cultural 26
7.2.4. Índices e parâmetros de avaliação no Setor 26
Turístico 26
8. AVALIAÇÃO DE RESULTADOS 27
8.1. Indicadores qualitativos 27
8.2. Indicadores quantitativos 27
8.3. Meios de verificação 27
9. AVALIAÇÃO DE IMPACTO 29
9.1. Efetividade das ações implementadas 29
9.2. Melhoria na qualidade de vida e bem-estar 29
9.2. Público-alvo direto 29
Curto prazo 29
Médio prazo 29
Longo prazo 29
9.2. Público-alvo indireto 29
Curto prazo 29
Médio prazo 29
Longo prazo 29
10. PARCERIAS E ALIANÇAS 30
11. EQUIPE TÉCNICA 32
11.1. Equipe Técnica principal 32
12. COMUNICAÇÃO DO PROJETO 34
12.1. Formas e meios de divulgação 34
12.1.1. Parceiros, líderes, autoridades governamentais e formadores de opinião 34
12.1.2. Público interno 34
12.1.3. Sociedade em geral 34
13. CRONOGRAMA 36
14. ORÇAMENTO DO PROJETO 37



ÍNDICE DE FIGURAS

Figura 1. Quadro de relações disciplinares disciplinares, funcionais e institucionais do modelo geral DLIS-ECT. 17


ÍNDICE DE TABELAS



1. APRESENTAÇÃO
A proposta deste Projeto é a de permitir a formulação e implementação de ações interventivas no interesse da promoção da qualidade de vida na região norte do município de Guarapari, no Estado do Espírito Santo, enfatizando inicialmente suas efetivação nos bairros Perocão, Jabaraí, Santa Mônica e Setiba.
As ações a serem propostas buscarão estabelecer ao máximo possível a integração de recursos materiais e financeiros para estimular, estabilizar e ampliar a capacidade de produção dos sistemas educacional, cultural e econômicos, na medida em que estes indiquem potencial de afetação sobre a região.
A metodologia de implementação contará com o reporte do referencial teórico empregado durante as etapas descritivas e explicativas do projeto, e na construção do modelo geral de Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável baseado na matriz contextual “Educação, Cultura e Turismo” (ao qual nos referiremos apenas pela sigla DLIS-ECT). Esse modelo geral fornecerá ainda os parâmetros básicos para a formulação de circuitos sistêmicos e planos de ação, e os critérios iniciais de avaliação dos resultados previstos nas Metas Iniciais das ações de intervenção concernentes ao primeiro módulo de implementação.
A dinâmica básica de intervenção consistirá numa série de processos de abordagem, identificação e compatibilização de interesses, interação, relacionamento e produtividade. No encadeamento desses processos, serão procuradas, estabilizadas e estimuladas ocorrências de arranjos e cadeias produtivas alinhados de acordo com as normas de uma logística informacional operada a partir dos sistemas educacional, cultural e turístico.
Entre os resultados esperados, destacamos fundamentalmente a ampliação do capital, cultural, social e econômico da região norte de Guarapari, ressaltando os reflexos que esse ganho poderá ter sobre a qualidade de vida dos moradores das comunidades beneficiárias das ações do Projeto, e sobre o manejo sustentável de seu patrimônio histórico e natural.
Entre as atividades previstas, destacaremos inicialmente: a) a criação de um Escritório de Captação de Recursos (ECR) humanos, materiais e financeiros, em regime de autogestão; c) a criação de uma Agência Experimental de Midiatização (AMID) da Educação, da Cultura e do Turismo; c) prestação de serviços administrativos e midiáticos para a comunidade, com ênfase de intervenção nos sistemas educacional, cultural e turístico; d) multiplicação do conhecimento formado, a partir da criação de um programa de formação, estabilização e ampliação de redes de relacionamentos junto a outras regiões do município de Guarapari, dos municípios vizinhos (o que diz respeito aos municípios da região Sul, principalmente Anchieta, Piúma, Marataízes, Alfredo Chaves, Domingos Martins e...; e também os municípios da região da Grande Vitória, constituída por Vitória, Vila Velha, Serra, Cariacica e Viana), e ainda de outras regiões com perfil produtivo compatível com a matriz DLIS-ECT.
Quanto ao investimento solicitado, apresentamos um orçamento geral, mas modulado de tal forma a que o patrocinador possa selecionar as proposições que mais se identifiquem com o perfil do Programa Petrobras Fome Zero.
Em termos de quantificação, o portfólio inicial de ações do Projeto DLIS-ECT será de XXX cursos, XXX oficinas, XXX seminários, ec., alem de artigos de divulgação publicados em revistas acadêmicas e de veículos de circulação mais ampla, a criação de um escritório especializado na realização de procedimentos para a captação de recursos, uma agência experimental de midiatização, uma rede-piloto de cineclubes escolares e universitários, uma escola livre de artes e artesanato, reativação de uma biblioteca comunitária, etc.
2. JUSTIFICATIVA
2.1. Formulação do problema
A região norte do município de Guarapari sofre os problemas típicos de uma zona urbana periférica, e de uma arrastada situação econômica recessiva: há poucas oportunidades de trabalho na região; as alternativas tradicionais de geração de renda tendem a ser prejudiciais ao equilíbrio ambiental; os baixos níveis de escolaridade e de qualidade de ensino potencializam o quadro de riscos culturais, sociais e econômicos. O patrimônio natural dos ecossistemas locais encontra-se razoavelmente conservado, ou mostra-se recuperável, mas a perspectiva de uma nova onda migratória, impulsionada sobretudo pela exploração do petróleo em território capixaba, pode induzir ou acelerar o processo de desagregação comunitária decorrente de movimentos bruscos de capitalização regional (o que tenderia a reforçar as dinâmicas atuais de concentração de renda, que favorecem os grupos e as estratégias cartelistas e clientelistas responsáveis pela baixa produtividade econômica, cultural e educacional da região).
Somem-se a todos esses aspectos as feições de uma tradição turística calcada no modelo do “veraneio”, e a ação de um trade turístico de concepções obsoletas sobre o patrimônio natural e cultural da região, e teremos um primeiro retrato da situação problema vivida pelos moradores da região norte de Guarapari.

2.1.1. Agenda de problemas locais e regionais
Por mais alarmista que possa soar, a região norte, assim como o município de Guarapari e boa parte dos municípios do Estado do Espírito Santo aguardam, num misto de expectativa e apreensão, os efeitos que a chegada da “indústria do petróleo” poderão provocar sobre o cenário local e regional.
No caso específico da região norte do município, a ameaça mais urgente talvez seja a da ocorrência de uma onda migratória e de uma supervalorização econômica do patrimônio imobiliário da região, o que causaria ou aceleraria o desmantelamento comunitário, acarretando, também, a neutralização e/ou a extinção do sistema cultural local, com seus mais de quatro séculos de fixação e afetação sobre a região.
Combater a desintegração de um sistema local de identidades parece-nos um fator fundamental para o processo conscientização e manejo ambiental da região, bem como para o estabelecimento de redes sociais capazes de defender modos de produção educacional, cultural e econômica, de forma integrada e sustentável.
• Ver com Belini e demais moradores. Ver anotação “Demandas da comunidade”
2.2. Relevância do projeto
A relevância deste Projeto pode ser descrita em termos gerais (na medida em que se possa compreender o motivo de sua eleição como estratégia importante na conversão e integração de agendas de problemas locais e regionais); pode também ser descrita em termos de ganhos metodológicos (na medida em que discutirá a caracterização de instrumetnos descritivos, explicativos, metodológicos, aplicados, interventivos e avaliativos compatíveis com as matrizes metodológicas invocadas para apresentar sua concepção); por fim, a relevância deste Projeto poderá também ser avaliada nos termos da relevância específica de cada área de atuação, a saber:
a) Sistema Administrativo – a criação de um escritório especializado na realização de procedimentos de captação de recursos humanos, materiais e financeiros, concebido como um laboratório autônomo de aprendizagem e estruturado como uma empresa júnior trans-institucional, permitirá a qualificação de jovens estudantes para a defesa dos interesses das comunidades da região. A implantação de metodologias de trabalho baseadas na utilização de sistemas de gestão de recursos, de informações e de pessoas; a aplicação de uma lógica de redes de relacionamentos; o estímulo à constituição e integração de redes sociais e de relacionamentos; a implantação de sistemas de autogestão e de gestão participativa nas diversas instâncias de atuação do Projeto; todas as diretrizes administrativas do Projeto, enfim, visam a assegurar que a comunidade tenha meios de identificar, explorar e avaliar o uso integrado e sustentável dos recursos disponíveis nos sistemas educacional, cultural e turístico.
b) Sistema Educacional – a criação de uma divisão funcional específica, encarregada de propor e executar atividades de “midiatização da educação”, permitirá, entre outros: um aumento sensível na disponibilização de informação, a custos acessíveis, aos usuários do sistemas compreendidos como frentes de ação do Projeto. Destacaremos inicialmente os seguintes pontos: a aproximação entre os agentes do sistema educacional local; a aproximação entre os agentes do sistema educacional, não apenas em nome da defesa de interesses econômicos e dos direitos políticos das categorias profissionais ligadas à Educação, mas, também e principalmente, em nome de uma vinculação identitária e societária mais ampla, que colabore para a recuperação da imagem funcional do professor e institucional do sistema escolar; a complementação e suplementação de estudos através de um programa de formação continuada (realizado em parceria com as faculdades J.Simões, XXX e XXX); o aumento da visibilidade econômica dos agentes educacionais no contexto de consumo local eregional; incremento nas relações escola-comunidade, escola-escola, escola-empresa; a ampliação da compreensão do espaço escolar como ambiente amplo de formação cultural e de qualificação para o mercado de trabalho.
c) Sistema Cultural – o mapeamento de espaços culturais e a utilização de estratégias para a formação de agentes culturais locais; a recuperação de documentos e memórias ligadas aos sistemas culturais instalados na região; o estímulo à interação entre ações educativas e culturais; o estímulo à interação entre ações culturais e econômicas, com ênfase na criação de atrações e roteiros turísticos; o resgate de um imaginário local e o reconhecimento de sistemas de pertença entre os moradores da região; a aplicação da noção de “capital cultural” às dinâmicas do sistema cultural local e regional; a utilização de estudos para a identificação da viabilidade e do potencial econômico de matérias-primas e da atividade artística e artesanal da região; a recuperação e a reorientação no uso de técnicas artesanais disponíveis aos moradores da região, com ênfase na recuperação de técnicas em vias de extinção; registro e disponibilização de repertórios locais de música e folclore (empregando estratégias de midiatização); recuperação iconográfica e histórica da região.
d) Sistema econômico – ampliação da compreensão do patrimônio natural e histórico como potencializador de produtividade econômica no trade turístico local e regional; utilização de estratégias de qualificação profissional como alternativa de valor agregado aos serviços turísticos, em particular, e comerciais, em geral; estudo de alternativas de compatibilização entre jornada de trabalho e estratégias de formação continuada; ampliação da carteira de produtos turísticos (incluindo de produtos culturais desenvolvidos pela comunidade ou pela agência de midiatização); estímulo à formação e/ou a consolidação de cooperativas e arranjos produtivos, como forma de diminuir custos e garantir índices de qualidade para a oferta de produtos e serviços turísticos; emprego de qualificação profissional como estratégia socioeducacional ampla; estímulo à formação de convênios entre escolas, empresas, organizações não-governamentais, órgãos e serviços públicos, visando ao aumento de acesso aos recursos educacionais, ao poder de consumo de bens culturais e de serviços turísticos, na região e forma dela, pelos beneficiários do projeto.

2.2.1 Alinhamento com políticas públicas locais e nacionais

• Sintetizar definições de políticas, intenções e objetivos, e compatibilidade com o projeto DLIS-ECT

2.2.2 Potencial para o enfrentamento de outros problemas de interesse local e regional
Na medida em que o projeto se estrutura como um conjunto mutável e modulável de ações, e na medida em que um problema se mostre solucionável a partir de alguma das frentes de trabalho por ele estabelecidas, assumimos que nosso interesse por ações diretas será sempre determinado pelo potencial de abordagem educacional, cultural e/ou econômica, associado ao problema identificado.
De forma geral, podemos dizer que o maior potencial do projeto consiste nas diversas possibilidades de aplicação de sua metodologia e de seu referencial teórico. Nesse sentido, nosso Projeto opta por segmentar seu portfólio de produtos a partir mesmo de sua estruturação metodológica, configurada pelas etapas que aparecem na Tabela 1:


ETAPA ÁREA OBJETIVOS PRODUTOS
DESCRIÇÃO Administração • Cartografar os recursos administrativos disponíveis na região








Educação
• Cartografar os recursos educacionais disponíveis na região Pesquisas exploratórias


Palestras e seminários
Cursos
Bolsas de estágio
Oficinas
Formação de grupos de estudo
Eventos acadêmicos com temática compatível em relação aos objetivos do Projeto (concepção e realização)



Cultura • Cartografar os recursos culturais disponíveis na região








Turismo • Cartografar os recursos turísticos disponíveis na região
Eventos acadêmicos com temática compatível em relação aos objetivos do Projeto (produção e execução)

















Uma outra maneira de apontar o potencial metodológico do Projeto é observar a forma como os diversos campos disciplinares, funcionais e institucionais (ver Figura 1) se articulam, nos espaços de interação configurados pelas frentes de ação propostas. Não obstante, a configuração do diagrama seria modificada, caso alterássemos as variáveis que delimitam o arranjo produtivo básico do projeto (que, ao invés de restringir-se à matriz ECT, poderia ser reformulada em outros termos, por exemplo EC-Agricultura, EC-Indústria, EC-Cidadania etc.).







Figura 1. Quadro de relações disciplinares, funcionais e institucionais do modelo geral DLIS-ECT.

2.2.3 Potencial paradigmático
No sentido de estabelecer um padrão de qualidade compatível com as pretensões expostas neste Projeto, esperamos que as ações por ele antecipadas venha a se configurar como um projeto acadêmico experimental, e utilizar esse status para garantir a aplicação de instrumentos de coleta de dados na maior quantidade possível de pontos de presença das ações por ele levadas a efeito.

Esperando que a participação de professores de todos os níveis de ensino seja de interesse de dirigentes dos mais diversos tipos de estabelecimentos de ensino e de gestores públicos da região (que, voltamos a insistir, permitiria a integração educacional, cultural e econômica entre o Sul do Estado, a região das serras e a Grande Vitória), contamos com um acompanhamento e um suporte contínuo para a depuração metodológica das ações planejadas e executadas, através de um sistema de avaliação comutado a um programa de visitas técnicas e de residências culturais que contará com a realização de seminários internos e externos (mas sempre públicos, na execução ou na divulgação dos resultados) de avaliação e formação de multiplicadores.
(No longo prazo – de três a cinco anos –, estudamos a possibilidade de consolidar as atividades acadêmicas acopladas ao Projeto DLIS-ECT como um programa complementar e suplementar de ensino, pesquisa e extensão junto a diversas instituições de ensino superior, médio e fundamental, locais, regionais e nacionais. Na medida em que haja demanda e disponibilidade de recursos, elas passarão a ser oferecidas como habilitações em cursos superiores cujas grades curriculares aproveitem o know-how constituído pelo projeto, e de um curso de extensão lato sensu totalmente voltado para a formação de gestores e consultores de projetos e ações compatíveis com a matriz DLIS-ECT.)
A utilização de uma solução em TI para a representação e o gerenciamento de uma árvore de conhecimentos (Lévy e Authier, XXX) capaz de integrar a comunidade, os agentes educacionais, os agentes culturais e os agentes econômicos, será também utilizada para disponibilizar todos os dados possíveis a respeito do Projeto e de seus resultados.

A descrição das etapas metodológicas, apresentada pela Tabela 1, pode nos servir para exemplificar as diversas possibilidades de adequação dos referenciais teórico e metodológico, das possíveis associações multi-, inter- e transdisciplinares, multi-, inter- e transfuncionais, multi-, inter- e trans-institucionais deles decorrente.
2.3. Impacto social
Entendendo “impacto social” como o conjunto de efeitos perceptíveis das ações do projeto sobre os grupos que dela participam, seja como agentes ou como beneficiários, empregaremos instrumentos de coleta, análise e tratamento de dados específicos para cada cartografar os diversos contextos sociais (escola, trabalho, consumo, cultura, religião, lazer, esporte, etc.), os quais serão, por sua vez, utilizados como representações para moldar não apenas árvores, mas verdadeiras simulações de ecossistemas de conhecimentos, integrados funcionalmente como redes de relacionamentos.
Poderemos analisar, então, o impacto social gerado pelas ações do Projeto não apenas sob uma perspectiva global de melhoria na qualidade de vida e de índices de desenvolvimento humano das comunidades diretamente beneficiárias das ações do Projeto, mas também nos grupos que entrarão em processo de interação com essas comunidades (e, também, entre elas mesmas):
a) Comunidades locais: melhoria nos índices de qualidade de vida e de desenvolvimento humano. Fortalecimento de um sistema de identidades local.